sábado, 20 de junho de 2015

DA INCRÍVEL EXPERIÊNCIA DE NÃO SER TRATADO COMO CLIENTE NA APPLE

Nenhum comentário:
Link direto para esta postagem
Imagem da logomarca da Apple em branco e fundo preto associada ao slogan Think Different (tradução: Pense Diferente)

Todas as demais empresas precisam aprender com a Apple Company​ como é que se deve tratar os clientes (ops!) quero dizer: as pessoas que são consumidoras de seus produtos e serviços.

Estou tão encantado com a atendimento que recebi do funcionário da Apple que vou compartilhar com vocês! Atenção Oi, SKY Brasil​ e Caixa Econômica Federal, aprendam:

------------------------------------------------
17/jun/15

"Olá Marco!

Eu sou o Marcos, li que não foi possível baixar o filme Boyhood.

Imagino que queria te-lo asistido logo, principalmente por se tratar de uma história muito interessante. Pelo menos eu gostaria de vê-lo o quanto antes, se estivesse em sua situação.

Pode ficar tranquilo, já vou te explicar como corrigir esta situação.

Primeiramente gostaria de te pedir desculpas pelo tempo de resposta devido a recente demanda. Pode deixar que estou tratando seu caso com a prioridade que ele merece!

Ao analisar sua conta, vi que o filme foi alugado em um iPad. Como o tamanho de um arquivo de um filme gira entre 1 a 5GB, se for baixa-lo diretamente nele, recomendamos utilizar uma conexão Wi-Fi rápida para não perder a transferência.

Esta é uma das principais causas para aparecer uma mensagem de erro ao efetuar o download, ou ele não baixar por completo.

Outra hipótese seria o espaço físico do aparelho estar ocupado ao efetuar o download do arquivo do filme.

Mas pode ficar tranquilo. Reembolsei a aquisição. No prazo de aproximadamente 5 à 10 dias úteis, USD 4.99 será informado a Operadora do Cartão para processamento.

Após esse período, é só contata-los para confirmar quando o valor ficará disponível.

Dessa forma você terá as seguintes resoluções:

- Baixar o conteúdo novamente em seu dispositivo iOS;

- Baixar o conteúdo em um desktop com o iTunes, para depois transferi-lo para seu dispositivo iOS, seguindo o artigo abaixo, se houver necessidade:

iOS: como sincronizar seus dados com o iTunes
http://support.apple.com/kb/HT1386?viewlocale=pt_BR

Espero ter ajudado. Peço somente que confirme o recebimento deste e-mail.

Se ficou alguma dúvida, estou à disposição, é só responde-lo.

Abraços e Boa Semana!

Marcos Júnior
Suporte ao cliente da iTunes Store"
------------------------------------------------

MINHA RESPOSTA em 18/jun

Olá Marcos,

Quase caí de costas quando recebi sua resposta. Estou sendo tão maltratado, como cliente, pela Sky, Oi e Caixa, nestas últimas semanas que uma resposta tão humanizada quanto a tua me fez até bem.

Muito obrigado pela maneira decente e digna que me respondeste, não sei se é um algoritmo que faz isso, mas se for é um robô mais humano que muitos humanos que conheço. Parabéns ao idealizador dessa proposta comunicativa, estou tão encantado que levarei como exemplo nas minhas aulas de comunicação.

Confesso que não gostei da experiência de comprar o filme pelo iPad, principalmente por não poder transferi-lo para o desktop e assim poder transmitir na minha TV. Mas essa atenção toda com o problema me encantou, vou repensar a ideia de não comprar novos filmes, em função da segurança e respeito que me passou. Mais uma vez, obrigado e parabéns!

------------------------------------------------

RESPOSTA da APPLE em 19/jun

"Oi Marco!

Muito obrigado pelo retorno! Na verdade eu que quase caí de costas com seu feedback! Muito obrigado mesmo!

Pode ficar tranquilo. Até onde sei, para minha sorte, não inventaram nenhum algoritmo que substitua a interação entre duas pessoas de carne e osso.

Dá totalmente para entender o que aconteceu contigo, pois com frequência somos tratados com indiferença, principalmente em atendimento ao cliente.

Sim, isto acontece conosco também (afinal também somos clientes), por isto é nosso compromisso te tratar não como o Marco, cliente Apple.

Mas como o Marco, que passou por uma situação que por exemplo, eu não gostaria de passar no meu final de semana.

Ah, tenho uma dica boa para te passar: se você pretende visualizar o filme para a TV, é recomendável o aluguel diretamente no desktop, com o iTunes instalado. Simples assim.

Desta forma, é possível a transferência para o iPad (claro, se achar conveniente), ou a própria visualização para uma TV através do computador.

O caminho inverso não é previsto, pois o tipo de arquivo que é baixado no iPad é diferente do que é baixado no desktop.

Mais uma vez, eu que agradeço pela confiança, e sobretudo por aguardar quase cinco dias por nossa resposta (eu sei, no quesito “prazo” ficamos devendo, mas já estamos trabalhando nisto, pode ter certeza).

Precisando de ajuda, é só falar conosco!

Abraços e bom final de semana!

Marcos Júnior
Suporte ao cliente da iTunes Store"

--------------------------------------------------

É assim que eu quero ser atendido e respeitado pelas empresas prestadoras de serviço ou vendedoras de produtos. Obrigado à APPLE por me respeitar como pessoa com dignidade.

#Apple #ThinkDifferent #PROCON #Consumidor #CDC

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Como exportar sua Biblioteca de Fontes Bibliográficas do Word para o Zotero

Um comentário:
Link direto para esta postagem
Logo do Zotero


EUREKA! \o/

Quer saber como exportar a sua biblioteca de Referências Bibliográficas do Word (em XML) para ser aproveitada pelo Zotero sem perda de dados? Vamos lá:

Tive um problema com o computador (maldito VAIO!!!) há alguns meses e perdi toda a minha biblioteca de referências bibliográficas construída durante todo o doutorado e ~chorei muito~ ...

Agora, finalizando a tese não tive escolha, precisava atualizar todo o banco de dados e não havia jeito de importar as informações de um arquivo ".docx" para o Zotero, programa que passei a usar por ter o banco de dados online, para não correr mais o mesmo risco.

Faz três dias que estou inconformado com essa suposta impossibilidade de exportar do Word para o Zotero. Cansei de googlar informações e vasculhar fóruns e sites especializados no assunto, todos eram enfáticos em afirmar que não era possível.

Então passei os últimos dois dias transferindo ~infinitamente~ e manualmente cada dado da referência e reconstruindo o banco de dados todo. Até que hoje acordei e logo tive um insigth, pensei em algo que ainda não tinha tentado fazer e ... EUREKA! Encontrei uma maneira de recuperar meus dados e ainda por cima importa-los no Zotero.

O truque:

1) Abra um documento do Word que tenha a Bibliografia gerada automaticamente pelo próprio Word, algum DOC que você tenha gerado antes de perder sua biblioteca.

2) Clique em "Gerenciar Fontes Bibliográficas" e na janela que se abrirá copie sua "Lista Atual" para a sua "Lista Mestra" que deve estar vazia.

3) Depois vá ao site do EndNote faça um cadastro, baixe e instale o: "Plug-in™ do Cite While You Write".

4) Abra novamente o Word, no final da "Barra de Ferramentas" deve ter sido instalado mais uma "aba" chamada "EndNote", clique nela, faça seu Login com os mesmos dados que usou para fazer o cadastro no site (atenção: pode ser que não peça pra vc fazer isso neste momento ou lhe solicite depois).

5) Clique em "Export to EndNote" e escolha "Export Word Master List" (faça Login se for o caso).

6) Volte ao site do EndNote e procure a aba "Formato" > "Exportar Referências" > "Todas as referências da minha biblioteca". Em "Estilos de exportação" escolha: "EndNote Export"> "Salvar".

7) Abra o Zotero, clique no menu "Arquivo" > "Importar" e escolha o arquivo que acabou de salvar e... Pimba!!! #SimplesAssim

8) Sua Biblioteca estará lá no Zotero, seu trabalho agora, será no máximo comparar itens duplicados, mas isso é moleza...

Espero ter ajudado a mais pessoas com esse simples tutorial. Fiz questão de compartilhar essa descoberta para que outras pessoas não passassem o mesmo apuro que eu. Façam bom proveito! Abraços!

terça-feira, 3 de setembro de 2013

[ PAPO INFORMÍVORO - nº 02 - Iano Flávio ] Entrevista com o jornalista e mestre em comunicação Iano Flávio

Nenhum comentário:
Link direto para esta postagem

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

[ Papo Informívoro 01 - Joana Belarmino ] Comunicação, cibercultura, cidadania e acessibilidade para pessoas com deficiência visual

Nenhum comentário:
Link direto para esta postagem
Professora Joana Belarmino, sentada em frente à uma lousa, dentro de uma sala de aula da universidade federal do Paraná, vestida com uma camisa azul clara, durante a entrevista concedida ao professor Marco Bonito, sobre comunicação, cidadania e acessibilidade para as pessoas com deficiência visual.
Professora Joana Belarmino contando sua trajetória acadêmica
Esta é a primeira de uma série de entrevistas do "Papo Informívoro" que irei publicar aqui no blog que tem alguma relação com a temática que estou trabalhando na minha tese de doutorado sobre "Comunicação Digital, cidadania e acessibilidade para pessoas com deficiência visual".

Para inaugurar convidei a professora Joana Belarmino, doutora em comunicação, pessoa com deficiência visual, que gentilmente me concedeu esta entrevista durante a Conferência Brasileira de Mídia Cidadã, em 2013, numa das salas da UFPR. Ela conta a sua trajetória profissional e acadêmica; fala a respeito das questões da comunicação, acessibilidade e cidadania relacionadas às pessoas com deficiência visual no Brasil.

Após assistir ao vídeo não esqueça de deixar seu comentário a respeito deste tema aqui no blog, se tiveres alguma contribuição à minha pesquisa, sugestão de pauta, recomendação fique à vontade, toda ajuda será bem vinda.

Para acessar o vídeo diretamente no youtube clique aqui ou no player abaixo:


 Licença Creative Commons Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

DO SANGUE LATINO

Nenhum comentário:
Link direto para esta postagem
Eduardo Galeano, em preto e branco, em primeiro plano com a mão estendida, como se estivesse falando algo a alguém

Durante minhas pesquisas para a tese do doutorado, nestas madrugadas à dentro, encontrei um texto do jornalista/filósofo Eduardo Galeano, Uruguaio, 63 anos. De todas as bênçãos destes novos conhecimentos e sabedorias que tenho encontrado neste caminhar, sem dúvida tê-lo descoberto foi das mais ricas e interessantes experiências.

Sua frase: "Somos o que fazemos, mas somos principalmente o que fazemos para mudar o que somos"; é a epígrafe que abre o primeiro capítulo da minha tese. Hoje, por indicação da colega da Unipampa Profa. Clara Dornelles assisti ao documentário SANGUE LATINO, que me fez apaixonar de vez por esta figura que pensa e demonstra consciência como se fizesse poesia, como esta, que faz parte do vídeo:

O MEDO AMEAÇA


"Se amas; terás AIDS
Se fumas; terás câncer
Se respiras; terás contaminação
Se bebes; terás acidentes
Se comes; terás colesterol
Se falas; terás desemprego
Se caminhas; terás violência
Se pensas; terás angústia
Se duvidas; terás loucura
Se sentes; terás solidão..."

Recomendo a todos que assistam, vale cada segundo: