segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

IMAGINEM SE O SANGUE UTÓPICO DA FIEL ...


A torcida do Corinthians tem uma excepcional oportunidade de contornar a situação criada a partir do homicídio do garoto boliviano atingido por um sinalizador lançado por um membro da Gaviões da Fiel durante o jogo da Libertadores.

Imaginem se realmente a torcida e o clube forem punidos com a impossibilidade de assistir o jogo in loco, então, resignados econscientes, criam uma campanha de doação de sangue, o Sangue Corinthiano, aquele que motiva o time e tanto orgulha os demais Corinthianos, que aconteceria durante os dias dos jogos, em praça pública, na Praça Charles Muller, em frente ao Pacaembú.

Imaginem, no mínimo, 30 mil pessoas doando sangue, que poderia ter parte disso repassado à Bolívia, como em sacrifício e homenagem, e em seguida torcendo para o seu time através de telões. O time jogando com portões fechados, mas ouvindo a torcida fazendo barulho do lado de fora.

Se meia dúzia de marginais conseguiram manchar a imagem de 30 milhões de torcedores, imaginem o que 30 milhões de Corinthianos podem fazer em prol da sociedade e para limpar essa imagem negativa deixada a partir do incidente na Bolívia?

Imaginem se a diretoria da Gaviões da Fiel ao invés de simplesmente entregar um menor à polícia, que não sofrerá punição exemplar, tivesse condições de articular tal campanha, até eu, um palmeirense, aplaudiria de pé e faria questão de colaborar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário